• Milena Coraiola

Peeling: para que serve e quais os tipos mais indicados para a sua pele?

Atualizado: 7 de Nov de 2019



Quer clarear manchas na pele, tratar rugas ou acabar com as espinhas, mas ainda não encontrou uma opção segura de tratamento e que realmente funcione? Neste post vou apresentar uma possível solução para o seu problema. Você vai entender para que serve e quais os principais tipos de peeling, um dos tratamentos estéticos mais buscados em clínicas de estética de todo o Brasil.


Indicado principalmente para quem cansou de esperar resultados milagrosos de receitas caseiras e cremes clareadores, o peeling é um aliado para renovar as células da pele. É capaz de deixar o rosto com aquele aspecto de pele de bebê: lisinha e uniforme.


Só até aí já dá para imaginar as mudanças positivas que o peeling pode trazer para quem faz, não é mesmo?


Desde a primeira sessão do tratamento as mudanças são visíveis. Esse é, inclusive, um dos motivos que fazem desse procedimento bafônico um queridinho das celebridades e blogueiras.


Continue a leitura para entender para que serve e quais os principais tipos de peeling existentes hoje em dia. Espero que seja útil para que possa esclarecer suas dúvidas e encontrar a melhor opção para você.


Vamos lá?


O que é peeling?


Peeling é uma palavra que vem do inglês “to peel” e quer dizer descascar. Então, explicando de forma bem resumida o que é peeling: é um tratamento estético não invasivo para renovar as células da pele através da descamação.


Pode ser feito em uma maior ou menor profundidade da derme, dependendo da substância a ser usada e do objetivo do procedimento a ser realizado. A descamação controlada da pele pode ser estimulada por substâncias químicas ou por meio de outros métodos físicos como, por exemplo, a dermoabrasão.


Em geral, os ativos mais utilizados durante as sessões de peeling são: ácido glicólico, mandélico, retinóico e salicílico. Mas existem ainda outros métodos disponíveis em clínicas de estética como peeling antioxidante, oral e térmico.


O resultado já pode ser percebido logo após a primeira sessão. Mas para que dure mais tempo a recomendação é que seja realizado em pelo menos cinco sessões, de acordo com o tipo de pele do paciente. Assim, os efeitos são prolongados.


Para que serve o peeling?


Como o peeling estimula a renovação das células, ele ajuda a melhorar a aparência da pele na região que recebe o tratamento. Então, se a dúvida é para que serve o peeling, posso dizer que para várias finalidades.


Veja bem, esse procedimento pode ser um verdadeiro aliado para reverter os seguintes quadros:

• cicatrizes de acne;

• controle de oleosidade da pele;

• envelhecimento precoce;

• linhas de expressão;

• manchas;

• marcas de expressão;

• perda de elasticidade da pele;

• rugas superficiais;

• ou sinais provocados pela bebida, fumo, estresse, sol e trabalho.


Benefícios do peeling


Fazer peeling pode trazer uma série de melhorias para a sua pele, confira as principais delas:

• clarear manchas de pele;

• deixar a pele mais lisinha e com uma melhor textura;

• estimular a produção de colágeno;

• fechar os poros;

• melhorar a aparência da pele afetada pela acne;

• reduzir a oleosidade da pele;

• reduzir lesões provocadas pela acne, cravos e espinhas;

• reduzir os sinais do envelhecimento da pele;

• renovar a pele;

• tornar a pele mais uniforme.


Em quais partes do corpo dá para fazer peeling?


Embora o peeling seja mais realizado no rosto, pode ser feito em outras regiões do corpo para tratar sinais de envelhecimento, estrias ou queratose pilar.


Quais são os tipos de peeling?


Em geral, posso dizer que existem dois tipos de peeling: peeling físico e peeling químico.


Peeling físico


Mais superficial do que o peeling químico, o peeling físico estimula a descamação mecânica da pele. É como se fosse uma esfoliação para que as células possam se renovar.


Pode ser conduzido com pequenos equipamentos, cremes abrasivos e aparelhos de microabrasão, além de poder ser combinado com peeling químico.


Alguns exemplos de peeling físico são:

• peeling de cristal;

• peeling de diamante;

• peeling ultrassônico.


Peeling químico


Já o peeling químico é o tipo de peeling realizado por meio de substâncias químicas como os ácidos glicólico, retinóico, salicílico e tricloroacético. Esses ativos são capazes de remover as camadas da pele para que ela possa se renovar com uma melhor aparência.


Diferente do peeling superficial, o peeling químico pode ser feito de modo superficial, médio ou profundo. Entenda para que serve cada um deles e quais suas principais indicações:


Peeling superficial


Atinge a camada mais externa e aparente da pele, a derme. Por isso, é indicado para tratar manchas e melasma e prevenir cravos e espinhas.


Peeling médio


Como chega a uma camada intermediária da pele, o peeling médio ajuda a corrigir sinais de acne. Promove grandes melhorias em peles maduras.


Peeling profundo


Feito em clínicas médicas, o peeling profundo precisa de anestesia e acompanhamento para que não caia na corrente sanguínea do paciente e o mesmo não sinta dor.


Como descobrir qual peeling é melhor para a sua pele



Para descobrir a melhor opção para a sua pele é preciso consultar um profissional qualificado. Assim, é possível identificar entre os tipos de peeling qual é o mais adequado para a sua pele e qual é a agressividade do procedimento. Uma escolha criteriosa ajuda a aumentar a eficácia e segurança desse tratamento estético.


Mas para que não fique sem ter uma resposta clara sobre os tipos de peeling e como agem sobre a pele veja algumas sugestões:


Peeling antioxidante


Ideal para diminuir os sinais do envelhecimento da pele, como flacidez, linhas de expressão e rugas o peeling antioxidante é composto por vitaminas C, E e ácido ferúlico.


Como o nome diz, é capaz de aumentar a proteção da pele contra os danos causados pela poluição, radiação solar e radicais livres.


Peeling de ácido glicólico


Ajuda a estimular a produção de colágeno e a combater a flacidez da pele e as rugas. É bastante recomendado para complementar os efeitos de tratamentos de rejuvenescimento.


Peeling de ácido mandélico


Com propriedades bacteriostáticas e fungicidas, o peeling de ácido mandélico funciona como um esfoliante. É muito indicado para quem quer tratar acne e ainda ter benefícios como a redução de manchas e rugas finas.


Peeling de ácido retinóico


Com ativo capaz de tratar espinhas e rugas finas, o peeling de ácido retinóico tem poder antienvelhecimento e também diminui a flacidez da pele. Aumenta a produção de colágeno.


Peeling oral


Feito com um antioxidante derivado do extrato de azeitona, o peeling oral pode combater radicais livres, clarear manchas e estimular o colágeno e elastina.


Diferente dos outros tipos de peeling, consiste em um tratamento oral. Com isso, não causa nenhum tipo de irritação cutânea.


Peeling térmico


Ideal para peles mistas e oleosas, o peeling térmico auxilia na redução de poros, linhas de expressão e manchas. É feito com laser e apresenta resultados muito próximos ao peeling químico. A diferença, no entanto, é que a descamação é moderada.


Conclusão


Neste conteúdo expliquei sobre o que é e para que serve o peeling, além de seus principais tipos e indicações. Como um procedimento que renova a pele, é um tratamento estético que deixa a pele do jeitinho que você quer: com uma aparência mais jovem, lisa e uniforme.


Além de tratar os sinais do envelhecimento, acne e oleosidade também é poderoso para recuperar a autoestima e fazer com que se sinta ainda mais jovem!


Conseguiu esclarecer as suas dúvidas sobre o que é, para que serve e os principais tipos de peeling do mercado de skincare? Se gostou deste post, compartilhe com as amigas e amigos que também têm vontade de fazer o tratamento e ainda não sabem se realmente vale a pena.


Se estiver em Curitiba (PR) e quiser fazer peeling com qualidade e segurança a dica é realizar um agendamento online na Belle’s Estética e Laser. Esperamos você!

74 visualizações

Rua Francisco Ader 98, Capão Raso, Curitiba - PR

  • Facebook Clinica Belle´s
  • Instagram Belle´s